Tudo o que você precisa saber sobre o inversor solar

Tudo o que você precisa saber sobre o inversor solar

Tudo o que você precisa saber sobre o inversor solar

A utilização de energia solar em residências e empresas está se tornando mais comum, e esse fato se deve, principalmente, ao barateamento de boa parte dos equipamentos, agora produzidos em maior escala, como o inversor solar.

Esse aparelho é essencial para um projeto de captação de energia solar. Por conta disso, ele é tão importante para o sistema, e a sua escolha correta é fundamental para o sucesso do projeto.

Neste post, criamos um pequeno guia que visa listar os principais tipos de inversor solar existentes no mercado e auxiliar você a escolher de acordo com a demanda do seu projeto. Confira!

Inversor solar

O inversor solar tem papel central dentro de um sistema de captação de energia solar. É por meio dele que toda a corrente gerada nos módulos fotovoltaicos (os painéis solares), que é contínua, é transformada em alternada.

Esse tipo de transformação se faz necessário porque dentro de nossas residências e empresas boa parte da malha elétrica se utiliza de corrente alternada.

Por conta disso, o inversor solar deve ser configurado para gerar energia de acordo com o padrão estabelecido pela concessionária responsável pela distribuição de eletricidade na região na qual será instalado o sistema de energia solar.

A melhor opção, então, é apostar em modelos brasileiros, como os inversores da Ecosolys, que por serem fabricados no país já contam com os padrões brasileiros de fábrica e dispensam as demais configurações, diminuindo as preocupações do usuário.

Sistema fotovoltaico

O inversor solar é apenas uma parte, por mais importante que seja, de um sistema completo. Nele existem as placas solares, que são ligadas por cabos especiais fotovoltaicos a um equipamento chamado String Box.

Esse aparelho faz o meio-campo entre o inversor e os módulos solares, agindo de forma a prevenir curtos e sobrecarga de energia. O dispositivo é ligado ao inversor solar que distribui a eletricidade no quadro da residência, empresa ou indústria.

Tipos de inversor solar

Existem alguns tipos comuns de inversores, e é preciso levar em conta algumas variáveis na hora de escolher qual deles se encaixa melhor em seu projeto. Com isso, vamos listar os principais hoje.

Grid Tie

A principal característica desse sistema é a sua ligação com a rede. O seu funcionamento foi basicamente explicado logo acima quando tratamos do sistema fotovoltaico como um todo. Ele recebe energia dos painéis por meio de uma String Box, transforma a corrente contínua em alternada e injeta na rede pelo quadro.

A energia gerada pelo sistema é utilizada para alimentar todos os aparelhos elétricos da residência, empresa ou indústria, como geladeiras, computadores e máquinas produtivas. O que sobra é injetado diretamente na rede e contabilizado pela concessionária como crédito que pode ser resgatado posteriormente.

O seu diferencial está no momento em que a rede da concessionária sofre alguma alteração e apaga. Então, o inversor desarma e deixa de injetar energia na rede.

Essa característica preza pela segurança, uma vez que técnicos podem estar trabalhando nas linhas de alimentação e acabar se machucando por conta de o inversor continuar alimentando a rede que deveria estar desligada.

Off Grid

Esse sistema tem uma diferença básica em relação ao anterior. Ele conta com baterias que podem realizar o armazenamento de energia. Ou seja, em caso de algum desligamento da rede por parte da concessionária, o usuário continua a ter eletricidade.

Em um sistema como esse deve-se verificar o tamanho das baterias, de acordo com o tempo de carga que se quer manter. Além do inversor, é necessário também um controlador de carga.

Em caso de desligamento da rede, o sistema de geração de energia solar continuará funcionando e carregando as baterias. Essa eletricidade não é injetada na rede, e o consumo é realizado apenas no local.

Inversor híbrido

Existe, no mercado internacional, um modelo de inversor solar híbrido que utiliza os conceitos de Grid Tie e Off Grid em apenas um aparelho. Ou seja, o sistema conta com um controlador de carga e baterias, mas também consegue realizar o envio de energia para a rede.

Outro ponto interessante desse equipamento é a possibilidade de se utilizarem outras fontes de energia alternativa integradas no dispositivo. Hoje, ele ainda não está homologado no Brasil, sendo necessário aguardar sua liberação de uso pelos órgãos competentes.

Microinversor

O microinversor é um aparelho menor e com pouca capacidade de transformação de energia. Devido ao seu menor tamanho, ele é instalado junto às placas solares e geralmente suporta a geração de eletricidade de até dois módulos, podendo variar de acordo com o arranjo do sistema.

Ao se instalar mais equipamentos como esse, deve-se realizar a ligação entre eles, ou seja, cada um tem uma saída que deve ser conectada ao próximo inversor, e assim por diante, até chegar ao último, que será ligado ao quadro de força.

As principais diferenças entre os inversores anteriores e o microinversor se dá por conta de seu tamanho reduzido e menor capacidade, além de sua instalação, que é feita no telhado junto aos módulos solares, enquanto os outros equipamentos ficam, geralmente, afixados na parede interna do local.

Escolha do inversor solar

Já mostramos quais são os principais tipos de inversor solar hoje no mercado, mas qual deles poderia melhor se aplicar ao seu projeto? A resposta para essa pergunta está diretamente ligada à sua demanda hoje.

O ideal é realizar o contato com empresas especializadas em criar o projeto. Esses profissionais realizarão uma estimativa de consumo que poderá ser utilizada para escolher qual inversor poderá suprir essa necessidade.

Os microinversores são utilizados, na maioria das vezes, em sistemas muito pequenos, não sendo indicados para empresas ou indústrias, por exemplo. Inversores de parede permitem melhor gerenciamento e monitoramento.

Para quem não pode ficar sem energia e sofre com quedas da rede, o ideal é buscar implantar um sistema Off Grid. Como você pode perceber, a demanda influencia diretamente a escolha.

É preciso, também, levar em conta dois fatores-chave na produção de eletricidade: a eficiência e a confiabilidade do produto. Adquirir um inversor nacional, de acordo com as regulamentações brasileiras e com selo do Inmetro, é sempre a melhor opção.

Dica final

Outro ponto que deve ser levado em consideração na hora de criar e instalar um projeto de geração de energia solar é a tensão da rede. No Brasil, existem diversos locais nos quais a rede utiliza tensões diferentes e que podem inviabilizar a instalação.

Por causa disso, é preciso contar com o auxílio de profissionais experientes no assunto e que possam orientar sobre as medidas a serem tomadas. Pode-se também buscar apoio junto à concessionária, que instalará um transformador ou tomará outras medidas.

Chegamos ao final do nosso texto e esperamos que a missão de demostrar para você o que é um inversor solar e o seu papel dentro do sistema de geração de energia solar tenha sido cumprido.

Quer continuar por dentro de todas as nossas publicações? Então, assine agora mesmo a nossa newsletter e não perca nada!